“Eu não tinha nem roupa para pôr”, diz Palmirinha Onofre sobre sua estreia na TV

Lembrar como começou a vender seus quitutes na rua faz Palmirinha Onofre, 86 anos, chorar. Sozinha para sustentar as três filhas e morando em uma favela, tinha que comprar o uniforme escolar – mas faltava dinheiro. Rápida, encontrou uma solução que não só remunerava melhor do que o trabalho que tinha, como também abriu as portas de emissoras.

Em entrevista para o Instituto de Longevidade Mongeral Aegon, Palmirinha – que tem três filhas, seis netos e quatro bisnetos – relembra a trajetória e faz suspense sobre os planos. Mas diz que vem muita coisa por aí.

Por

Redação