“Quanto mais, melhor” é o lema de boa parte das pessoas no início da vida sexual. Quantidade costuma importar, assim como fazer malabarismos para conhecer uma infinidade de posições sexuais que podem ser prazerosas para o casal.

Mas, com a idade, a máxima passa a ser apenas uma: qualidade. Pouco adianta diversas relações na mesma noite se elas não forem fonte de satisfação. E consegui-la passa por diversos pontos, começando pelas preliminares.

“Normalmente, com o avançar da idade, é preciso ter mais estímulos para iniciar as fases de excitação e desejo, então é importante que a pessoa aumente esses estímulos e se conheça bem para manter o que gosta”, assinala a psicóloga Priscila Junqueira, especialista em sexologia pela USP (Universidade de São Paulo).

Embora, após os 50 anos de idade, muitos tenham mais disposição do que os jovens, há quem prefira as posições sexuais mais confortáveis. Priscila recomenda que, em caso de dor ou limitação, a dupla se lembre que a mais adequada é aquela que irá deixar os dois mais à vontade – e isso trará mais prazer.

Independentemente da escolhida, a sexóloga esclarece que o importante é o autoconhecimento. “Uma pessoa que se conhece tanto emocionalmente quanto corporalmente terá uma saúde sexual mais adequada.”

Conheça três posições que podem combinar conforto e prazer.

Papai e mamãe

A partir de pequenas variações com o corpo, essa posição clássica pode oferecer novas sensações. Um exemplo é colocar almofadas para elevar o quadril da parceira, o que permite uma penetração mais profunda.

Outra variação consiste em ela apertar as pernas após a penetração. Para impulsionar os movimentos, ele irá apoiar mãos e cotovelos ao lado do corpo da parceira. Os dois terão sensações diferentes.

De ladinho

Deitados em conchinha e abraçados, a mulher deve puxar a perna de cima do parceiro para entre as suas. Depois, pressionar o bumbum contra o parceiro, após a penetração.

Sexo oral

Não há lugar para timidez no sexo oral. E, se um dos parceiros não conseguir evitar de ficar um pouco envergonhado, não faz mal comunicar. Quanto mais naturalidade, mais intimidade e prazer.

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu email. Inscreva-se: