Três décadas atrás, quando surgiu a internet – e teve início uma mudança radical no comportamento humano –, era impossível imaginar qualquer tipo de relação começando em ambientes virtuais. Hoje, porém, isso é tão comum quanto encontrar um novo amor na maturidade. Estudo realizado pelo aplicativo de relacionamento happn em parceria com a empresa de pesquisas YouGov aponta que 60% dos brasileiros usam os apps para conhecer novas pessoas. 

Para quem ainda fica com o pé atrás diante de tal recurso tecnológico, esclarecemos algumas dúvidas sobre se relacionar com alguém nessas plataformas.

Mitos e verdades sobre a paquera em um aplicativo de relacionamento

Usuários dos aplicativos de relacionamentos só buscam sexo?

MITOSegundo Carla Cecarello, sexóloga e consultora do site de namoros Solteiros50, a maioria das pessoas recorre a um aplicativo de relacionamento com a intenção de encontrar pessoas, principalmente se foram casadas por muito tempo, ficaram viúvas e se separaram e não sabem por onde recomeçar. "Mesmo os mais jovens, que podem recorrer aos aplicativos inicialmente só para sexo, com o passar do tempo, partem em busca de alguém para se relacionar", comenta.

A maioria dos usuários quer mesmo é encontrar um relacionamento?

VERDADE. Isso ocorre, sobretudo, em aplicativos e sites voltados para este fim. Camila Moura , psicóloga e consultora do site Amor & Classe, lembra que há diferentes versões no mercado, com públicos e direcionamentos diferentes, como encontros casuais ou namoros. "É claro que, dentro desses aplicativos ou sites de pessoas que querem um relacionamento, tem homens e mulheres querendo mais sexo casual mesmo. Porém, é muito mais comum encontrar quem esteja em busca de algo sério", diz.

Aplicativo de relacionamento. Foto: Inspiring/shutterstock

 Os aplicativos estão acabando com o romance?

MITO"O romance está nas pessoas", enfatiza Didier Rappaport, fundador do happn. Isso se confirma na maneira que elas vão tratar os outros, na forma como puxam papo e continuam se relacionando com quem estão interessadas. "Os aplicativos apenas incentivam que mais pessoas se conheçam, mas isso não significa que influenciem na maneira que alguém se comporta", avalia.


Viu uma pessoa que chamou sua atenção? Com o Happn é possível encontrar facilmente as pessoas que cruzaram seu caminho. Clique para baixar.


O comportamento dos usuários é mais ousado por se tratar de um ambiente virtual?

VERDADE. Principalmente no sentido de se sentirem mais à vontade. "As pessoas podem usar dos recursos da tecnologia para se soltarem um pouco mais, dizer coisas que não diriam se estivessem diante da pessoa, dar um passo além do que dariam se estivessem frente a frente com o outro", explica Camila. O próprio ambiente se mostra propício a tal comportamento, já que ninguém conhece ninguém (ainda) e não existe certeza de que haverá um encontro presencial. Com isso, falas, escritas e indiretas podem ser mais ousadas. Os objetivos também são mais claros – se está à procura de sexo, o usuário costuma logo convidar para sair ou usar termos que demonstrem a intenção. Cabe à outra pessoa seguir adiante na conversa, se for sua vontade.

A paquera ao vivo mudou por causa dos aplicativos? 

MITOPara Didier, talvez esteja até mais fácil. "Usar um aplicativo de namoro pode, definitivamente, facilitar as coisas. E a vantagem é que se pode conhecer o pretendente antes de sair para o primeiro encontro, o que evita decepção e ajuda a entender melhor a pessoa", defende.

Relacionamentos que começam por um aplicativo de relacionamento vão para frente? 

VERDADE"De acordo com nossa pesquisa, 20% dos entrevistados encontraram o atual ou o último parceiro em redes sociais ou em site e aplicativo de relacionamento", aponta o fundador do happn. Como ele observa, quem determina se um relacionamento vai para frente (ou não) são as pessoas envolvidas e não o local em que se conhecem. "A sociedade evoluiu muito nos últimos anos e essa é uma nova forma de construir um final feliz", avalia Didier.


Aproveite a promoção e compre agora online no Giuliana Flores. Entregas rápidas para todo o Brasil. Saiba mais aqui.


Existem relacionamentos duradouros entre casais que se conheceram em apps?

 VERDADE. Carla afirma que há muitas pessoas que se conheceram em aplicativos e hoje estão casadas. "Nem todo mundo que está usando o aplicativo está ali só para pegar alguém ou por sexo. Dá, sim, para ter um relacionamento duradouro, desde que as coisas 'batam', de que o casal realmente se entenda, se goste", comenta.

Mulheres buscam um relacionamento e homens só querem sexo?

MITO. A consultora do site Amor & Classe salienta que não podemos generalizar e dizer que a ala masculina usa o serviço apenas para o prazer e feminina, para encontrar um amor. "Porém, pode-se comprovar que a maioria das mulheres busca uma vinculação. Elas podem estar atrás só de sexo, mas estudos mostram que, depois que encontram esse sexo que buscavam, têm dificuldade de se separar daquele vínculo", revela Camila.

Muitas amizades nascem a partir dos encontros virtuais que não se converteram em relacionamento amoroso?

VERDADE"Pode acontecer de as pessoas acharem gostoso estar com quem conheceram, mas não a ponto de estabelecer um relacionamento duradouro. Isso é perfeitamente possível!", afirma Carla, do Solteiros50. Como ela ressalta, não existe um único padrão de comportamento quando o assunto envolve vida sexual ou relacionamentos amorosos. "Hoje você pode conhecer uma pessoa, até ter transado com ela uma vez, mas depois mantém uma amizade, pois não necessariamente quer estar envolvida num relacionamento por diferenças na forma de pensar ou atitudes que não espera para uma relação estável", comenta.

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: