Saúde Mental

Podemos interferir no livre arbítrio dos outros?

Claramente a resposta é não! Quando nos relacionamos com outras pessoas, que estão no pleno exercício de suas vidas, a resposta é não, pois cada um deve ser 100% responsável por seus atos e por suas omissões, cabendo arcar com as consequências disto. 

Mas, o pleno exercício de suas vidas pode levar a diversas interpretações, e aí reside uma grande dificuldade. Com certeza, uma criança pequena rebelde que nega a alimentar-se bem, deve sim ser estimulada e no limite ser forçada a se alimentar bem. Ela não tem a maturidade para decidir isto. 

Gustavo é escritor e coach, apoia pessoas, idosas ou não, a tomarem decisões para serem mais plenas, terem clareza de objetivos e de significados de vida. Conduz palestras e workshops sobre temas comportamentais, criou o grupo “Mais Velhos, Mais Sábios” no Facebook. É escritor de mais de 20 livros e E-Books sobre desenvolvimento pessoal e organizacional.