Não são só as rugas e as marcas de expressão que revelam a nossa idade: a partir dos 50 anos, flacidez no pescoço e papada levam muitos homens e mulheres a consultórios de dermatologia em busca de tratamentos estéticos. “São características clássicas do envelhecimento”, afirma a dermatologista Laís Leonor, da clínica Dr. André Braz.


O Saúde 10 oferece a você exames e consultas com valores mais populares do que os planos de saúde tradicionais. Clique aqui e confira as vantagens. 


“Com o passar dos anos, perdemos colágeno [proteína que deixa a pele resistente e elástica, reforça tendões e ligamentos que unem os músculos aos ossos e sustenta os órgãos internos], sofremos reabsorção óssea e, com o foto-envelhecimento, que é acumulativo, alguns sinais chamam a atenção, sobretudo na face”, explica Mônica Fialho, que dirige a Clínica BarraSkin.

A boa notícia é que tanto a flacidez no pescoço como a papada (que é o acúmulo de gordura localizada na região) têm solução sem necessidade de cirurgia plástica e com resultados visíveis já nas primeiras aplicações.

Tratamentos para flacidez no pescoço e papada

“Um dos tratamentos que considero mais eficientes é o ultrassom microfocado na região da papada”, diz Mônica, que é pós-graduada em dermatologia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

A aplicação, que pode ser associada com bioestimuladores, “é o que temos de mais moderno e que oferece os melhores resultados no combate à flacidez: ele age profundamente na pele, deixando-a mais firme e homogênea, reduzindo a papada e promovendo uma textura melhor”.

Outra recomendação da especialista é o microagulhamento robótico de ouro, que utiliza radiofrequência e pode ser associado a drug delivery. “Fazemos a aplicação de vitamina C, ácido hialurônico e ácido retinóico, por exemplo. Após os furinhos feitos pelas microagulhas de ouro, as substâncias penetram na derme. A radiofrequência provoca aquecimento da derme e hipoderme, gerando estímulo de colágeno, melhorando a elasticidade e a textura da pele.”


Namoro ou amizade? O Par perfeito te ajuda a encontrar uma pessoa com os mesmos interesses que você. Clique aqui e confira.


Laís também recomenda criolipólise (procedimento que destrói as células de gordura efetuando um resfriamento controlado) para a papada e lasers para melhorar a textura da pele. Na maioria dos casos, segundo ela, “há associação de tratamentos, principalmente com o ultrassom microfocado e o bioestimulador injetável de colágeno, permitindo uma potencialização de resultados”.

Michele Haikal, que cursou dermatologia clínica, estética e cirúrgica na Harvard Medical School, receita fios de sustentação facial para flacidez no pescoço e na papada. “São excelentes tratamentos com ótimos resultados”, diz. Nele, há um reposicionamento do tecido onde houve a queda da pele, mesmo que leve, e uma redução das rugas, por meio do implante de fios de ácido polilático, que são tracionados puxando a pele.

O tratamento – que tem duração de 40 minutos e é feito em consultório com anestesia local – dá ao rosto um efeito de lifting imediato e natural, sem o inchaço ou a dor de uma intervenção cirúrgica, além de regenerar a pele progressivamente, segundo a dermatologista. Após um determinado tempo, esses fios de sustentação são absorvidos pelo organismo, ficando apenas o novo colágeno formado.

Flacidez no pescoço e papada: como prevenir

Já que são tratamentos que podem não caber no seu bolso, o início precoce dos cuidados com a pele é essencial, sugere Laís. “Ter uma dieta saudável, usar filtro solar e cremes anti-idade e fazer procedimentos dermatológicos bem indicados, como injetáveis (preenchimentos de ácido hialurônico e bioestimuladores de colágeno), toxina botulínica e lasers, são capazes de proporcionar uma pele saudável e com efeitos naturais”, retardando a flacidez no pescoço e a papada.

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: