“Mas você é tão jovem! Por que se interessa por velhos?”

Por acaso jovens só se interessam por jovens? E idosos por idosos? Nunca me fiz essas perguntas, porque nunca precisei delas. Tanto que optei por uma especialização – que agora está virando uma profissão, em processo de regulamentação no Congresso Nacional – em Gerontologia. Sim, eu me especializei em cuidar de idosos.

Normalmente, o cuidado ao idoso é associado a um estereótipo, normalmente pejorativo, de dar “atenção aos velhinhos”. O sentido por trás do tom diminutivo é o de uma ação de amparo dirigida a alguém carente e limitado.