O dia não está próximo do fim, mas parece que você beira o esgotamento? Pode colocar na sua lista de prováveis motivos: não saber administrar a própria energia. “É ela que nos move em busca de algo que tem um significado para nós e que faz com que acordemos todos os dias de manhã”, diz o educador físico e especialista em desenvolvimento humano Ricardo Nakai.

Mas estresse, pressa, ansiedade, relacionamento com pessoas tóxicas, excesso de tecnologia – tempo em redes sociais e grupos de WhatsApp, por exemplo – e julgar pessoas funcionam como “drenos”, segundo a coach Gabriela Sayago, especialista em psicologia positiva e neuropsicologia. E, de repente, nos vemos parados, sem força para seguir em frente.

Isso acontece porque, segundo Gabriela, o ser humano tem um equilíbrio natural, responsável pela sensação de paz. Para encontrar esse ponto certo da balança, “é necessário que façamos uso de boas fontes de ‘combustível’, como respiração profunda, meditação, bons hábitos alimentares, atividade física, contato com a natureza e boas conversas”.

Passar mais tempo com pensamentos positivos do que com negativos também é uma forma de administrar a própria energia. Mas é difícil, sinaliza a psicóloga transpessoal e orientadora pessoal Wanessa Moreira.


Clique aqui e conheça o programa de desconto em medicamentos do Instituto de Longevidade. 


“Na maior parte das vezes, o que se precisa é aceitar o que aconteceu, em vez de ficar pensando no que poderia mudar. A partir daí, é focar um ponto final, traçar uma nova rota de pensamento”, orienta Wanessa, acrescentando que a aceitação não significa desistência.

Tempo de mudança

Quando o desequilíbrio se instala, “ficamos mais vulneráveis, alimentando um ciclo vicioso de perda de energia”, segundo Gabriela. Mas existem formas de manter corpo e mente em harmonia. Confira, a seguir, quais são os conselhos dos especialistas para administrar a própria energia.

1. Compreenda

O primeiro passo é entender que não controlamos tudo. “Sei que não é simples abrir mão do controle”, pondera Gabriela. Mas, segundo ela, desenvolver a inteligência emocional tornará esse processo mais fácil.

2. Separe

Não leve para o pessoal e não absorva o que não faz bem. “Se o chefe é grosso, o ‘problema’ é dele, não torne isso um problema seu”, exemplifica a coach.

3. Defina seu foco

“Comece a construir uma série de atitudes, sem dispersar energia com aquilo que não é do seu caminho ou com o que não é urgente e tente manter o foco”, orienta Wanessa. “Ter um propósito, um objetivo, faz com que você se gerencie para que consiga atingir o que quer”, diz Ricardo.

4. Desapegue

O passado não volta. E recorrer a uma imagem de dor que já ocorreu traz esse sentimento à tona no presente. No vídeo abaixo, Wanessa ensina como mudar esse padrão.

“O passado é fonte de aprendizado, mas não me define em termos de futuro. E o amanhã é um mundo de possibilidades. É preciso concentrar-se no presente”, diz ele.

5. Descanse

Faça pausas durante o dia para respirar, beber água e se espreguiçar.

6. Evite fofoca

Nem pense em falar mal dos outros. Segundo Gabriela, isso alimenta um ciclo de energia negativa.

7. Pare de julgar

Quando alguém fica avaliando as atitudes de outra pessoa, perde energia, sinaliza Wanessa. “Estarei deixando de viver a minha vida, saindo do meu foco e pegando uma porção da minha energia e colocando na outra pessoa.”

8. Desconecte-se

Diminua seu uso de redes sociais, elas levam à comparação e à exposição.

9. Socialize

“Tenha um pequeno, porém sincero, grupo de amigos, pessoas que lhe acrescentem e façam bem – e que você também faça bem a elas”, sugere Gabriela.

10. Gargalhe

Dê risada de coisas simples e encontre gratidão nos detalhes.

11. Seja consciente

Tenha atenção à sua fala, aos seus pensamentos, aos alimentos que ingere. Desenvolva mais consciência de suas escolhas e sua vida. “Você continuará exposto a situações nocivas, porém consciente da forma como irá reagir a essas situações.”

12. Adapte-se

“Não precisamos estar em uma bolha para mantermos alta a nossa energia. Podemos conquistar isso mesmo em ambientes tóxicos, numa cidade movimentada, e fora do período de férias”, finaliza a coach.

13. Coma bem

“Conseguir prover para o organismo o que ele necessita mantém alto o nível de energia. A nutrição do corpo é algo fundamental”, reforça Ricardo. Segundo ele, é preciso ter uma alimentação equilibrada, de preferência com produtos naturais e orgânicos.

14. Movimente-se

Atividade física vai fazer com que o corpo funcione da melhor maneira possível. Não é preciso se matricular em uma academia, mas sim escolher o exercício que lhe agrade, para manter a satisfação e, consequentemente, a constância.

15. Durma

Dormir mal mina a energia do corpo. Já foi provado que a insônia pode afetar a saúde e diminuir a qualidade de vida. Na dúvida, um médico pode auxiliar na busca por noites mais relaxantes.


Leia também

Transplante de fezes é estudado em tratamento de obesidade e infecções

Dor na lombar é mais comum do que se imagina

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu email. Inscreva-se: