Comportamento

A revolução dos velhos

Gosto de dizer que, se o século passado foi a era da revolução das mulheres, este é o século da revolução das pessoas mais velhas.

Não se assustem: gosto de usar a ideia de velho justamente para combater os estigmas e preconceitos que cercam a velhice. Afirmo categoricamente que eu também sou velha, e que todos são ou serão velhos, hoje ou amanhã.

Antropóloga, Professora Titular da Universidade Federal do Rio de Janeiro e autora de “A bela velhice” (Ed. Record)