Inspire-se na história da Tia Dag, que vai ganhar mil beijos neste Dia da Mães

Filhos gerados no próprio ventre ela teve dois; os gerados no coração já passam de 20 mil. Dagmar Rivieri Garroux, 63 anos, fundadora da Casa do Zezinho, organização não governamental localizada na região do Capão Redondo, periferia de São Paulo, é uma mãe incansável, preocupada em fazer da educação a principal ferramenta de transformação dos seus “filhos”.

Tia Dag, como é chamada por todos, se define como uma “mãe do mundo”, alguém que faz parte de uma “família universal”. Ela também se assume como “aquela mãe italiana com judia”, “muito intensa”, mas ressalva que não consegue ser diferente.