Já está disponível no site do Senado Federal uma consulta pública a respeito do plebiscito para a revogação do Estatuto do Desarmamento. Iniciada na última segunda-feira (29), a consulta logo se tornou alvo nas redes sociais de apoiadores e opositores do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), que defende o desarmamento como forma de melhorar a segurança pública.

Um dia após o lançamento da consulta, a pesquisa já registrava 522 mil votos a favor e 692 mil votos contrários à realização do plebiscito. Para votar, é necessário realizar um pequeno cadastro no programa “E-Cidadania” informando nome, e-mail, Unidade Federativa onde reside e a senha que deseja utilizar para acessar o sistema.

Para responder à consulta, clique aqui.


O Estatuto do Desarmamento

O Estatuto do Desarmamento entrou em vigor no dia 24 de dezembro de 2003, após sanção do então presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, proibindo o porte de armas por civis. Dois anos depois, o governo realizou um referendo popular para saber se a população concordava com o artigo 35 do Estatuto, que tratava da proibição da venda de armas de fogo e de munição em todo o país. O artigo foi rejeitado por 63,94% dos votos.

Foi realizada uma grande campanha para que a população entregasse suas armas de fogo ao Estado, que resultou na entrega de 443.719 armas de fogo, que foram destruídas pelo Comando do Exército.

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu email. Inscreva-se: