Home > Saúde > Conheça os benefícios e os perigos dos chás

Conheça os benefícios e os perigos dos chás

Nutricionista explica as consequências de adoçar e reaquecer a bebida

chás
Shutterstock

Originário do Oriente, o chá é a segunda bebida mais consumida no mundo, perdendo apenas para a água. Popular em vários países, no Brasil ele tem ganhado os consultórios médicos e também sendo receitado por nutricionistas como complemento de uma dieta balanceada. “Quente é um uma excelente forma de acalmar e aquecer em dias frios, proporcionando conforto físico e psicológico”, acrescenta a especialista Márcia Soares.

O chá aumenta a queima de calorias e previne o depósito de gorduras no organismo devido à presença dos flavonoides, “substâncias bioativas com capacidade de atuar sobre o sistema nervoso simpático, que regula a queima de gorduras”. O verde, por exemplo, tem o poder de acelerar o metabolismo e desintoxicar, enquanto o de hortelã melhora a digestão e alivia problemas estomacais e/ou intestinais.

“Mas pouco se sabe quais são os efeitos colaterais de muitas plantas que estão por aí, sendo receitadas como a salvação natural para diversos males”, pondera a nutricionista. “Muita gente acredita que, por se tratar de algo natural, não há substâncias químicas nesse tipo de bebida. Porém esse grande equívoco pode se tornar um risco real para a saúde de quem consome.”

Não existe indicação de um chá melhor ou pior para qualquer tipo de pessoa em qualquer faixa etária. “A recomendação dependerá de muitos fatores como comorbidades, palatabilidades e funções absortivas diversas”, explica. “Ele pode parecer inofensivo, mas, para toda e qualquer pessoa, pode ser um fator complicador” e deve ser indicado por um especialista.

 

A recomendação do chá depende de diversos fatores – ele pode não ser tão inofensivo quanto aparenta e deve ser indicado por um especialista

 

No entanto, ela cita um estudo recente, conduzido pela Universidade de Wisconsin (EUA), que reforça que a presença de polifenóis no chá verde contribui para a redução do risco de desenvolvimento de artrite, algumas formas de câncer, diabetes e doenças do coração. “Mais do que o preto, por não ser fermentado, ele tem propriedades antioxidantes, que atuam no combate aos radicais livres.”

“Fala-se muito sobre o efeito benéfico do chá verde para colesterol, diabetes e pressão alta, pela presença de flavonoides, catequinas e polifenois. Infelizmente, muita gente acredita na cura dessas doenças fazendo o consumo desse chá. Mas, para quem já tem pressão alta, por exemplo, ele pode ser um fator complicador, por ter ação termogênica, podendo gerar complicações”, pondera.

Não perca nenhuma matéria. Cadastre-se e receba em seu e-mail.

Queridinha dos brasileiros, a erva mate ainda é a mais consumida, até por ter sido a primeira a ser comercializada em saquinhos. “Existe também o motivo de ela conter cafeína e ficar muito próxima ao café. O grande problema é que, em excesso, ela pode, sim, afetar os hipertensos, devido a sua grande quantidade de cafeína”, pontua.

 

Chá ou infusão?

Originalmente, chá é o nome dado somente à infusão feita com a espécie de planta, a Camellia sinensis. Ou seja, chá de camomila, erva cidreira e mate, entre outros, não são chás, mas sim infusões. “Porém, aqui no Brasil, é cultural e parte do nosso vocabulário chamar toda infusão de chá, não sendo exatamente algo errado.”

 

Folhas frescas, secas ou saquinhos?

Chás preparados com saquinhos devem ser deixados em infusão por alguns minutos em uma xícara de água morna. Mas, apesar de ser uma forma mais rápida e cômoda, perdem diversos nutrientes.

Especialistas explicam que, para obter o máximo de sabor e nutrientes das ervas, é preciso que a água encontre espaço para circular entre as folhas, que se expandem e se desenrolam.

Em comparação às secas, as folhas verdes têm maior quantidade de água, menor quantidade de ativos e maior concentração de compostos tóxicos. “Por isso ervas secas oferecem menor risco de intoxicação.”

 

Pode ser reaquecido?

O princípio ativo das plantas vai se perdendo com o passar do tempo, por isso o ideal é fazer o chá na hora em que for consumi-lo. “Mas pode ser guardado por até 12 horas ao abrigo de luz”. O ideal é beber o chá quente ou morno, de preferência, uma hora após as refeições.

 

Pode ser adoçado?

“Adoçar preferencialmente com mel, pois o açúcar ou adoçantes interferem nos benefícios da planta”, ensina a nutricionista.

 

10 chás e suas propriedades 

Alecrim

Digestivo e com ação anti-inflamatória, é um bom tônico para o fígado.

 

Camomila

Calmante, também combate ansiedade, insônia e alivia a enxaqueca.

 

Canela

Melhora a circulação e ajuda na redução da glicemia (açúcar no sangue).

 

Erva cidreira

Também calmante, a erva cidreira é digestiva e ainda ajuda a aliviar gases.

 

Erva doce

Relaxante, ajuda no combate a cólicas e gases, além de melhorar a digestão.

 

Gengibre

Anti-inflamatório, atua no sistema digestivo e combate enjoos e náuseas.

 

Hortelã

Antiparasita e antifúngica, melhorar a digestão, combatendo azias e gases.

 

Maçã

Tem ação calmante e diurética, com efeito laxante.

 

Mate

Acelera o metabolismo e tem ação antioxidante, mas contem cafeína.

 

Verde

Desintoxicante, fortalece o sistema imunológico e acelera o metabolismo.

 

Quer saber mais? A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) produziu um informe técnico com informações sobre o chá verde e os riscos de extratos vegetais, entre outros. Clique aqui para ler na íntegra.

 

Conheça nossos serviços gratuitos de requalificação profissional e aproveite.

Aproveitar agora

Leia Também